Imprensa

Estado lesado em 4 mil milhões de meticais na fuga de receitas em combustiveis

Estado lesado em 4 mil milhões de meticais na fuga de receitas em combustiveis

O Estado moçambicano perdia por ano em receita aduaneira 4 mil milhões de meticais (66,100,944.96 dólares norte-americanos) no contrabando de combustível, sustentado por uma teia complexa de operadores nacionais e estrangeiros.

Numa clara manobra de fuga ao fisco, segundo escreve hoje o “domingo”, eles enganavam o Governo declarando combustível para trânsito internacional e/ou bisbilhotando esquemas de abastecimento de multinacionais, empresas agrícolas e pesqueiras.

O jornal clarifica que operadores que transportavam combustível em camiões-cisternas declaravam à Autoridade Tributária de Moçambique (AT) que o produto tinha como destino alguns países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), nomeadamente África do Sul, Malawi, Zâmbia, Zimbabwe, República Democrática do Congo e Botswana. Para tal, usavam os corredores de Maputo (sul), Beira (centro) e Nacala (norte) em simulação de um negócio além-fronteiras, fintando as autoridades e regressando com o combustível para venda em postos de abastecimento no interior do país.

(AIM)