Imprensa

Esforços para mudanças inconstitucionais constituem ameaça à paz e segurança

Maputo, 12 Mar. (AIM) – O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, afirma que as tentativas de estabelecer mudanças inconstitucionais de um governo democraticamente eleito, bem como a vontade de gerar conflitos de natureza política, são factores que ameaçam a paz e segurança no país.

Nyusi fez esta advertência hoje, em Maputo, durante a sua primeira visita ao Quartel-General, na qualidade de Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS).
“A vontade de gerar conflito de natureza política, por ambição pelos recursos naturais, tribal, regional e, mesmo religiosa; os esforços para estabelecer mudanças inconstitucionais de um governo democraticamente eleito, constituem uma ameaça à paz e segurança e têm estado a perigar o desenvolvimento harmonioso em Moçambique”, disse o Presidente da República.
Por isso, apelou as FDS para que estejam em prontidão combativa com vista defender a integridade territorial.
“A vossa prontidão é crucial e indispensável para defesa da integridade territorial. Só compatriotas com sentido de servir a nação podem oferecer, com coragem, determinação e patriotismo, garantir a manutenção da paz e estabilidade, condições indispensáveis para a ordem e tranquilidade públicas para os moçambicanos e para o desenvolvimento do país”, referiu.
Na ocasião, Nyusi enalteceu o papel das FDS na luta de libertação de Moçambique, que em Junho do corrente ano celebra 40 anos de independência.
Para o estadista moçambicano, a estabilidade e segurança que o país vive actualmente resultam da conjugação de esforços efectuados pelas FDS.
“Neste âmbito, tem sido possível, por um lado, fortalecer a democracia e uma consciência patriótica, uma consolidação fundamental para o desenvolvimento harmonioso do nosso país. Por outro lado, os reforços em referência têm concorrido para um funcionamento normal dos órgãos do Estado”, referiu.
“É incontornável o caracter transnacional de ameaças de riscos e desafios que colocam em alerta a segurança do nosso país. Nesta solução de responsabilidades as Forças de Defesa e Segurança têm um papel preponderante. A vossa prontidão é crucial e indispensável para defesa da integridade territorial”, acrescentou.
O Comandante-Chefe das FDS aproveitou a oportunidade para advertir que apenas cidadãos com alto sentido de servir a nação podem oferecer-se com coragem, determinação e patriotismo, como forma de contribuir na manutenção da paz e estabilidade, condições, a seu ver, indispensáveis para a ordem e tranquilidade públicas.
“Moçambique orgulha-se por ter servidores do nosso nível. A República de Moçambique é um território uno e indivisível. O povo moçambicano é amante da paz.”
“O soldado, o guarda, o sargento, o oficial das forças de defesa e segurança não têm cor partidária antes, porém, é um defensor da vanguarda da unidade nacional e da Constituição da República. O agente das forças de defesa e segurança deve defender a nação. Ele dever defender a unidade nacional, pois o povo quer manutenção da paz.”
Refira-se que na quarta-feira Nyusi visitou a Escola Primária Completa Unidade 10, no bairro de Chamanculo, arredores da capital moçambicana.