Imprensa

Laboratório de Tuberculose tem Certificação Internacional

Maputo, 14 Abr. (AIM) - O Laboratório Nacional de referência da Tuberculose do Instituto Nacional moçambicano de Saúde acaba de ser reconhecido pelo Instituto Português de Acreditação (IPAC), com o Certificado de acreditação para o diagnóstico através da microscopia de fluorescência e dos exames culturais em meio líquido e meio sólido.

A Acreditação aconteceu no passado dia 27 de Março e consta como um procedimento pelo qual um organismo ou autoridade concede o reconhecimento formal da competência de uma organização para a realização de actividades específicas.
Falando esta segunda-feira, em Maputo, por ocasião da cerimónia de celebração da acreditação do laboratório, a Ministra da Saúde, Nazira Abdula, disse que este constitui o mais elevado reconhecimento internacional da competência técnica e de gestão de qualidade que pode ser atribuído a um laboratório médico. Com este feito, acrescentou, o Ministério da Saúde dá um passo significativo no reconhecimento da melhoria da qualidade da prestação de serviços de saúde.
De acordo com Abdula, esta acreditação é também um marco histórico no âmbito dos esforços com vista ao controlo da tuberculose.
Segundo escreve hoje o “Noticias”, este reconhecimento do LNRT do Instituto Nacional de Saúde, após uma preparação de três anos, é baseado na norma internacional ISO 15189, que reconhece a excelência tanto em requisitos técnicos como em sistemas de gestão.
O LNRT é um dos vários Laboratórios do Instituto Nacional de Saúde e tem como missão específica o diagnóstico especializado da tuberculose, e da tuberculose multirresistente e extensivamente resistente aos medicamentos antituberculosos.
O mesmo processa anualmente cerca de 7000 amostras provenientes de diferentes unidades sanitárias do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Adicionalmente, desenvolve actividades de investigação científica, vigilância, controlo externo de qualidade, suporte técnico e formação de profissionais de outros laboratórios do SNS.
Este é o primeiro laboratório médico acreditado pela norma ISO 15189 em Moçambique.
Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, citados ainda pelo jornal, existem em África 340 laboratórios médicos acreditados, sendo 312 (91.8 por cento) destes maioritariamente privados e localizados na África do Sul. Deste modo, Moçambique passa a ter um dos poucos laboratórios médicos do continente com o selo ISO 15189.