Imprensa

Nyusi apela à colaboração da população na implementação do plano de governação

Inhambane, 08 Mai. (AIM) – O Presidente da República, Filipe Nyusi, exortou hoje à população de Inhambane a colaborar com o governo na implementação do seu programa quinquenal, destacando que as prioridades nele patentes foram desenhadas com base nas reais preocupações dos moçambicanos.

Falando durante um comício que orientou no bairro de Muelé, arredores da cidade de Inhambane, a capital provincial, Nyusi enumerou os cinco pilares que compõem o programa quinquenal do governo que ele acredita que a sua implementação poderá responder os anseios do povo moçambicano.
“A primeira prioridade é a paz, unidade nacional e a soberania. O nosso governo vai fazer com que continuemos num ambiente paz, mas, para isso, temos que estar unidos”, afirmou Nyusi, explicando que “viver unido significa respeitar a outra pessoa, é solidariedade. Paz é viver sem guerra”.
Nesta componente da paz, Nyusi exemplificou que os recentes actos xenófobos registados na África do Sul contra cidadãos estrangeiros, incluindo moçambicanos, não fazem parte da paz.
“Por isso, o nosso governo condenou-os e trabalhou com as autoridades sul-africanas para que se pare com estes actos”, disse.
Em relação a segunda prioridade, o 'Desenvolvimento do Capital Humano e Social”, o estadista moçambicano disse tratar-se de investir no homem para que ele seja efectivamente o verdadeiro motor de desenvolvimento sócio-economico do país.
Nyusi realçou também a importância do terceiro pilar que tem a ver com “Emprego, Produtividade e Competências' na melhoria das condições de vida dos moçambicanos, explicando que “vamos criar incentivos para as áreas com potencial de criar mais empregos e agregar valor acrescentado a produção nacional. Vamos também apostar na industrialização e no turismo”, assegurou o Presidente da Republica à população, cuja província ‘e uma das que possui um grande potencial turístico.
Porque qualquer desenvolvimento é condicionado pela disponibilidade de infra-estruturas, Nyusi disse que foi nesse princípio que o programa do Governo colocou esta componente no rol das prioridades, pois “precisamos de estradas, pontes, energia, etc, para o alcance do desenvolvimento e bem-estar da população”. Assim sendo, a outra prioridade tem a ver com o desenvolvimento de infra-estruturas económicas e sociais.
Outra grande prioridade do programa é a 'Exploração Sustentável e Transparente dos Recursos Naturais e do Ambiente' e, segundo Nyusi, a riqueza deve beneficiar os moçambicanos, pelo que é importante que se observem algumas medidas na sua exploração.
A população manifestou a sua prontidão em participar na implementação dos programas do governo.
Igualmente reconheceu os esforços em curso nas diversas áreas de actividade visando melhorar as condições de vida da população, mas encorajou a prosseguir com estes esforços no sentido de resolver alguns dos problemas que ainda afligem as comunidades como, por exemplo, a expansão da rede eléctrica e do sistema de abastecimento de agua potável, melhoria das vias de acesso, promoção de emprego, apoio ao movimento associativo, entre outros.
Neste primeiro dia da visita presidencial a província de Inhambane, Nyusi teve uma agenda carregada, pois, logo após o seu desembarque no aeródromo local, a bordo de uma aeronave da Força Aérea de Mocambique, dirigiu-se ao local do comício onde interagiu com as populações, para de seguida orientar a sessão de abertura da II Conferencia Nacional dos Combatentes, que decorre nesta cidade ate sábado.
Ainda hoje, o Presidente da Republica visitou tanques piscícolas numa das zonas da cidade de Inhambane, orientou uma sessão extraordinária do governo provincial, alargada aos administradores distritais, presidentes de Conselhos Municipais e outros quadros, e manteve um encontro com o sector privado.
Sábado, Nyusi escala o distrito de Inharrime, onde, além de orientar um comício popular, vai visitar uma escola secundária, pomares familiares e reunir-se com os funcionários do sector de educação.