Imprensa

PR anuncia projectos para aumento de disponibilidade de energia

PR anuncia projectos para aumento de disponibilidade de energia

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, anunciou, numa comunicação durante a Visita Presidencial que efectuou à província de Cabo Delgado, que até ao fim deste quinquénio, mais de 10 milhões de moçambicanos terão acesso à corrente eléctrica.

Segundo o Presidente Nyusi,o Programa "Energia para Todos" está em andamento e vai permitir que nesta mandato mais 10 milhões de moçambicanos passem a dispor de luz eléctrica pela primeira vez. "Portanto, um terço da população vai ter energia pela primeira vez", disse.

"Desafiámo-nos a electrificar, até ao final da minha governação, todas as sedes dos postos administrativos ainda sem acesso à energia eléctrica. Isso reafirmo. Neseses primeiros meses do meu segundo mandato deu-se um passo nesse sentido ao se concluir o mapeamento das áreas ainda sem cobertura, para quem os sistemas solares residenciais, promovidos pelo sector privado, abrangem 55 mil famílias em várias províncias", afirmou o estadista.

Tendo em conta as opções tecnológicas disponíveis e baseado no interesse de electrificar ao menor custo, 94 Sedes de Postos Administrativos serão electrificados por meio da extensão da rede, e as restantes 41 por via da instalação de sistemas autónomos alimentados por fontes renováveis, incluindo centrais hídricas de pequena dimensão.

"Iniciamos obras para a materialização desta iniciativa beneficiando numa primeira fase (18) dezoito sedes de Postos Administrativos. As obras para eletrificação de Etatara (Niassa) e Majaua (Zambézia), estão já concluídas, mais nove sedes, nomeadamente, de Mulela e Alto Ligonha, Província da Zambézia; Calanga em Maputo; Chicomo, em Inhambane; Meponda e Matchedje em Niassa; e, Ngapa em Cabo Delgado, terão os projectos concluídos este ano", anunciou o Chefe do Estado.

Noutra perspectiva, o estadistaendereçou à população da província de Cabo Delgado, a sua solidariedade, que vivem momentos que nos preocupam. Segundo o Presidente da República, os moçambicanos deverão tudo fazer para que a paz e a estabilidade sejam repostas em Cabo Delgado.

Para o Chefe de Estado, os moçambicanos são pessoas de bem e merecem continuar a viver e desenvolver o seu país num ambiente de tranquilidade.

"Pedimos para que os inocentes, que, por vezes, não percebem o sentimento de um povo reduzam as suas acções e parem para que os moçambicanos voltem a produzir com normalidade", explicou. (PR)